O fascínio do poder

Engraçado como o poder fascina as pessoas. Ontem, um senhor de aparentes 70 anos interrompeu uma atividade de matemática da nossa aula para fazer um discurso sobre dar valor os estudos, ninguém prestou muita atenção, pensando “quem é esse cara?”, “de onde surgiu?”, e continuaram a tentar realizar o exercício proposto e não deram atenção a ele.

O dito senhor, incomodou-se com um certo ruído vindo de fora e saiu da sala por uns instantes para repreender a algazarra externa. Nesse intervalo de tempo, a professora nos disse que ele era o dono da universidade.

Quando ele voltou a sala, o silêncio e a atenção a sua pessoa eram impressionantes. Nem um pio. Todos ouviam, fascinados, as suas palavras.

Interessante.